segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Transformações na consciência


foto: Lou Gaioto



“Nossa mente é um campo no qual é plantado todo tipo de semente – sementes de compaixão, alegria e esperança, sementes de tristeza, medo e dificuldades. Diariamente nossos pensamentos, palavras e ações plantam novas sementes no campo da nossa consciência, e o que essas sementes geram tornam-se a substância da nossa vida.

(...)
No campo da mente existem sementes saudáveis e não saudáveis plantadas por nós mesmos e pelos nossos pais, pela escola, pelos ancestrais e pela sociedade. A prática da plena consciência nos ajuda a identificar todas as sementes que se encontram na nossa consciência e, com esse conhecimento, podemos escolher regar apenas aquelas que são mais benéficas.

(...)
É importante escolher cuidadosamente com quem passamos nosso tempo. Quando conversamos com alguém que é infeliz, nossa consciência armazenadora recebe as sementes do seu sofrimento. Se não tivermos o cuidado de manter nossas sementes saudáveis durante a conversa, o sofrimento dessa pessoa vai regar as sementes de sofrimento que estão em nós e nos sentiremos exauridos.

(...)
Por este motivo, precisamos nos acercar daqueles que regam as sementes de alegria que estão em nós. Não quer dizer que queremos discriminar ou preterir os que sofrem, mas quando nossas próprias sementes sadias ainda são fracas, temos necessidade de nos cercar de amigos que reguem as sementes de paz, saúde e felicidade em nós. Quando as sementes de paz e felicidade se tornam mais solidamente estabelecidas dentro de nós, podemos dar uma ajuda maior aos que sofrem. Precisamos saber quando estamos fortes o suficiente para ajudar, do contrário seremos esmagados pelas sementes difíceis da outra pessoa”.

TICH NHAT HAHN, em “Transformações na Consciência”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sesshin em Brasília

Arte: Hugo Pullen