sexta-feira, 29 de novembro de 2013

"Assim como admiro a água, eu também gostaria de ser como o ar. Não existimos sem o ar. Nós todos sabemos, mas quase nos esquecemos disso. O ar é tão importante que não podemos viver sem ele, mesmo por um curto instante, mas ninguém respeita ou aprecia o ar. Ainda assim, se reconhecêssemos e prestássemos atenção ao fato de que o ar nos permite a vida, a cada momento de inspiração e expiração – se disséssemos “obrigado” ao ar, segundo após segundo – ficaríamos tão cansados que enlouqueceríamos. Como é maravilhoso que a coisa mais importante não seja reconhecida, e exista completamente sem ser notada. Eu gostaria de dizer que nós, seres humanos, também deveríamos ser algo assim." (Aoyama Roshi)

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Plenitude


Alice Kholer



A pureza é a própria prática. Não há nenhuma lacuna entre você e o zazen, entre mim e você, entre você e as árvores, entre você e um poema, entre você e o piano, entre você e seus amigos. Essa é a pureza perfeita. Essa é a nossa natureza original; muito naturalmente nós nos tornamos um. Infelizmente, porém, o conhecimento humano, a consciência empírica humana é ainda muito estreita, muito limitada. É por isso que precisamos fitar constantemente a clareza da vida humana. O ato de fitar essa clareza realmente aprofunda, dia após dia, nossa vida. Podemos então aprofundar nossa personalidade e realmente compreender uns aos outros. Se tento, primeiro, compreender intelectualmente o zazen, para depois praticá-lo, é tarde demais. A duração de nossa vida é curta demais para tanto; morreremos antes de compreender.  Quer compreendamos ou não o zazen, podemos aceitá-lo como clareza, e apenas praticar. Isso se chama pureza. Finalmente, a fé torna a mente clara e pura. Isso é realização, ou não deixar nenhum vestígio da unidade; é atuação, apenas isso. Isso é perfeição, e perfeição é plenitude.

(Dainin Katagiri - Retornando ao Silêncio - a prática zen na vida diária)

domingo, 17 de novembro de 2013










"Honestamente falando, a maioria de nós está fingindo que 


pratica o Dharma. Estamos a enganar-nos. Se você quer 


levar sua prática do Dharma a sério, para que você enfrente 


menos obstáculos, menos julgamento e menos emoções 


negativas, então você precisa meditar todos os dias,


sessões de 30-40 minutos. Se você não tem tempo 

suficiente, fazer o tempo suficiente. Acordar mais cedo, 

gastar menos tempo no Facebook e assistindo televisão. 

Você precisa encorajar a si mesmo e demolir totalmente sua 

mente julgadora. Esta é a única maneira de realmente 

melhorar.”

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Daihishin Dharani


DHARANI do GRANDE CORAÇÃO COMPASSIVO


Lou Gaioto


Honra  aos  Três  Tesouros
Honra ao nobre Avalokiteshvara,
Nobre  Bodissatva  Mahasattva,
Que manifesta a grande compaixão.
Om! Honra a vós,
Que protegeis todos os que têm medo.
Sendo uno convosco,
Nobre Avalokiteshvara de cerviz azul,
Evoco vosso coração radiante que atende a todos os desejos,
Supera obstáculos e purifica a delusão.
Eis o mantra:
Om! Sois luminoso de  sabedoria cintilante.
Transcendeis ao mundo.
Oh, Rei Leonino, grande Bodissatva.
Lembrai, lembrai esse coração.
Agi, agi. Realizai, realizai. Continuai, continuai.
Vitorioso,  grande vitorioso,  mantende-vos,  mantende-vos.
Manifestação da liberdade.
Surgi, surgi, o virtuoso, o ser imaculado.
Avançai, avançai. Sois supremo nesta Terra.
Removeis o mal da ganância.
Removeis o mal do ódio.
Removeis o mal da delusão.
Rei Leonino, removei, removei todas as máculas.
O lótus universal cresce a partir de vosso umbigo.
Agi, agi. Cessai, cessai. Fluí, fluí. Despertai, despertai.
Compassivo, iluminai, iluminai.
Com sua cerviz azul,
Trazeis alegria aos que desejam enxergar claramente. Soha.
Lograis êxito. Soha. Lograis grande êxito. Soha.
Completastes a prática. Svaha.
Com sua cerviz azul. Soha.
Face de javali, face de leão. Soha.
Segurais o lótus. Svaha.
Segurais a roda de lâminas. Soha.
Liberais por meio do som da concha. Soha.
Segurais um grande cajado. Soha.
Sois o escuro conquistador,
Que habita próximo ao ombro esquerdo. Soha.
Vestis  uma  pele de tigre. Soha.
Honra aos Três Tesouros.
Honra ao nobre Avalokiteshvara. Soha.
Realizai todos os versos deste mantra. Soha!
ORAÇÃO DO CAVALO SELVAGEM
Meu amigo,
Eles estão voltando.
De forma sagrada,
Por  todo  o  universo,
Eles estão voltando.
O universo inteiro
Movendo-se de forma sagrada,
Olhe, ali!,
Do mundo espiritual.
Eles estão voltando.
Por todo o universo,
Olhe,

Eles estão voltando.

Os preceitos


Alice Kohler


Os cinco preceitos listados abaixo, são geralmente reconhecidos pela maioria dos Budistas, embora sejam expressos de formas variadas. Não são mandamentos, mas descrições do posicionamento moral que deve ser tomado por aquele que se encontra no caminho para o Despertar.

1- Um seguidor do Caminho não mata.
2- Um seguidor do Caminho não toma o que não lhe foi dado.
3- Um seguidor do Caminho não abusa dos sentidos.
4- Um seguidor do Caminho não fala de maneira enganosa.
5- Um seguidor do Caminho não intoxica a si mesmo nem aos outros.

Existem ainda outros preceitos no Budismo. De qualquer modo, se nós pensarmos, falarmos e agirmos como agentes morais, aquilo que nós fizermos irá nascer da sabedoria e compaixão - de ver - e não de alguma estrutura imposta sobre nós.

(O Budismo não é o que você pensa) Steve Hagen


Todos são bem-vindos

arte: Hugo Pullen