quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Deus é a nossa realidade


Chuva em Brasília - Luis Julgmann Girafa


Deus não pode nunca estar perto. Deus não pode nunca estar perto, porque isso significaria que existe algum lugar onde Deus não está. Deus é infinito. Nós não podemos existir fora do infinito. Portanto Deus é a nossa realidade. 

~ Mooji

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Regras da Ordem Zen Fazedor de Paz

Foto: Lou Gaioto


Eu me comprometo aos Três Tesouros:



Unidade, a natureza desperta de todos os seres
Diversidade, o oceano de sabedoria e compaixão
Harmonia, a interdependência de tudo que existe.


Eu me comprometo às Três Máximas:



Não saber, abandonando idéias fixas sobre eu mesma e o universo.
Testemunhar à alegria e sofrimento do mundo.
Agir amorosamente.


Eu me comprometo aos seguintes Dez Preceitos:


Reconhecer que não estou separada de tudo que existe. Este é o Preceito de Não Matar.
Ficar satisfeita com o que tenho. Este é o Preceito de Não Roubar.
Encontrar todas as criações com respeito e dignidade. Este é o Preceito de Conduta Casta.
Ouvir e falar do coração. Este é o Preceito de Não Mentir.
Cultivar a mente que vê com clareza. Este é o Preceito de Não Ser Deludida.
Incondicionalmente aceitar o que cada momento tem a oferecer.
Este é o Preceito de Não Falar sobre Erros e Faltas alheios.
Falar o que percebo ser a verdade sem culpa ou culpar. Este é o Preceito de Não se Elevar e Rebaixar os outros. (Não se rebaixar e elevar os outros e não se igualar).
Usar todos os ingredientes de minha vida. Este é o Preceito de Não ser Avarenta.
Transformar sofrimento em sabedoria. Este é o Preceito de Não ser Controlada pela Raiva.
Honrar minha vida como um instrumento de fazer a paz. Este é o Preceito de Não Pensar Mal dos Três Tesouros.

Também faço os seguintes Quatro Comprometimentos:


Eu me comprometo a:

Uma cultura de não violência e reverência à vida.
Uma cultura de solidariedade e ordem econômica justa.
Uma cultura de tolerância e a vida baseada na verdade.
Uma cultura de direitos iguais e companheirismo entre homens e mulheres.


(Zen Peacemaker)

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Inter-existência


Foto: Alice Kohler


Se você é poeta, vê claramente uma nuvem em um papel em branco. Se não existir a nuvem, a chuva não cai. Se não cair a chuva, a árvore não cresce. Se não cresce a árvore, não se faz papel. Então, podemos dizer que o papel e nuvem se encontram em inter-existência. Se observarmos mais profundamente  o papel, veremos nele a luz do sol. Sem a luz do sol, o mato não cresce. Ou melhor, sem ela nada no mundo cresce. Por isso, reconhecemos que a luz do sol também existe no papel em branco. O papel e a luz do sol encontram-se em inter-existência. Se continuarmos observando profundamente, veremos o lenhador que cortou a árvore posteriormente levada à marcenaria.

Veremos também o trigo no papel. Sabemos que o lenhador não pode existir sem o pão de cada dia. Por isso, o trigo, a matéria-prima do pão, também existe no papel. Pensando desta maneira, reconhecemos que um papel branco não pode existir quando faltar qualquer um destes elementos. Não posso citar nada que não esteja aqui, agora. O tempo, o espaço, a chuva, os minerais contidos no solo, a luz do sol, as nuvens, os rios, o calor... tudo está aqui, agora. Não podemos existir sozinhos.

Este papel branco é totalmente constituído de "elementos que não são papel". Se devolvermos todos os "elementos que não sejam papel" à sua origem, o papel deixará de existir. O papel não existirá se forem tirados os "elementos que não sejam papel". O papel, em sua espessura fina, contém tudo de universo. Nele, não há nada que não exista em interdependência. A inexistência de elementos independentes significa que tudo é satisfeito por tudo.

Temos que existir em inter-existência com os demais, assim como um papel que existe porque todo os demais elementos existem.

(Thich Nhat Hanh, citado em Caminho Zen)

sábado, 20 de setembro de 2014

Travessia de primavera

Foto: Ronaldo Barroso



As eleições também se dão em casa, onde ficamos nos exibindo para ganhar os corações daqueles com quem nos relacionamos


Equinócio de equidade. Dia e noite com a mesma duração. Equidade mental — os opostos têm o mesmo valor.

Eleições na primavera — opositores se equivalem? Travessia de ir e vir, de atravessar sem que uma pessoa atravesse o caminho da outra ou mostre o avesso, o revés.

Eleições de avessos que se avessam.

Como ainda estamos distante de um ideal civilizatório de equidade e respeito!

O equinócio de setembro marca o início da primavera no Hemisfério Sul e o início do outono no Norte. É um momento em que nós, budistas, celebramos a equidade entre dia e noite, o que nos facilita a travessia do caudaloso (confuso, cheio de entulhos, lixo, poluição — algumas vezes seco, rachado, furado, fétido, outras vezes molhado, coberto, cheiroso, ardiloso com redemoinhos e pedras submersas, escondidas, que podem furar o barco) rio da vida-morte.

Atravessar o rio é simbólico de perceber que estamos na margem do sofrimento, da ignorância, envenenados pela ganância e pela raiva.

Reconhecemos essa margem? Aflições, ansiedades, medos, desgraças? Os venenos que impedem a mente de ter sensações, percepções, conexões neurais e consciência leves e claras. Como águas poluídas, a mente fica turva, confusa, capaz de improbidades para obter sucesso, ganhar votos, eleger-se.

As eleições não são apenas presidenciais, de senado, assembleias, governos estaduais. As eleições se dão em casa — pessoas lutando pelos votos das famílias. Tanto um querendo ganhar o voto do outro, como também dos filhos, dos amigos, dos vizinhos, dos avós. Incessante.

Ficamos nos exibindo, contando vantagens (ou contando desvantagens — outra forma de se vangloriar) para obter aplausos, votos, para sermos eleitos aos corações e atenções das outras pessoas com quem nos relacionamos.

Funciona no trabalho, na rua, no trânsito, no Facebook, no Twitter. Funciona tanto na terra como nos céus. Queremos os votos de confiança, respeito e apoio de Budas, Bodisatvas, Santos, Santas, Profetas, Pastores, Divindades.

Queremos o apoio dos filósofos e dos sábios, bem com dos incultos e dos tolos. Queremos até os mornos.

Nossa carência e insuficiência se revelam no insulto, no rebaixar os outros, no ataque raivoso, dedo em riste.

Que triste.

Quisera poder viver um tempo de anistia, um tempo de alegria, um tempo de paz.

Tempo de atravessar desta margem confusa e agressiva, de tanta falsidade que duvidamos da dúvida — pois ninguém mais é confiável. Nem mesmo a mídia, nem mesmo eu.

Atravessar para a margem da tranquilidade, pegar o barco seguro da verdade e da ética. Chegar lá — que é aqui. Chegar onde se chega com ternura, com respeito, com brandura, sem luta, sem nenhuma luta.

Chega-se de manso, de leve, com trabalho, perseverança. Chega-se pensando no bem maior do grande Eu. Inclusão, alimentos, escolaridade, saúde.

Sem pilhérias, sem misérias.

Aqui e acolá. No planeta, nosso corpo comum.

Sem mais guerras, sem decapitações, sem ataques, sem mutilações.

Quero ver o mundo despertar dessa dormência tola e se unir em projetos que beneficiem a todos.

Isso é travessia.


(Monja Coen - Jornal O Globo)

sexta-feira, 19 de setembro de 2014


Foto: Lou Gaioto


Não invisto no futuro, ele não é da minha conta, e porque não tenho futuro, eu sou supremamente feliz.

(Mooji)

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Desapego

Foto: Lou Gaioto


O maior segredo do verdadeiro sucesso, da verdadeira felicidade, é este: o homem que não pede nada em retorno, o homem perfeitamente abnegado, é o que tem maior sucesso. Isso parece um paradoxo. Nós não sabemos que cada homem abnegado quase sempre é enganado, injuriado? É verdade, mas nós também sabemos que a sua abnegação é a razão, a causa, de uma grande vitória, as bençãos do verdadeiro sucesso. 


Um rio está continuamente se esvaziando no oceano, e está continuamente se enchendo novamente. Não bloqueie a sua chegada no oceano, pois, no momento em que fizer isso, colherá sofrimento e sua própria morte.

Portanto, seja desapegado. Sem dúvida, essa é a tarefa mais difícil da vida.

(Swami Vivekananda)