quinta-feira, 26 de março de 2015

Monja Coen em Brasília






Monja Coen em Brasília


- Dia 27 de março (sexta) às 19h30 - Palestra "Viver é uma Arte" 
 Sala Cássia Eller - Complexo Funarte
Entrada gratuita


- Dia 28 de março (sábado)  das 9h30 às 16h00 
Zazenkai - Zendo Brasília
inscrições encerradas

 16h30 - Meditação e Palestra
Sociedade Vipassana de Meditação - 909 Norte
Entrada Gratuita

http://www.sociedadevipassana.org.br/


- Dia 29 de março(domingo) às 10h30 - Encontro Inter-religioso 
 Templo Shin Terra Pura - 315/316 Sul
Entrada Gratuita

http://www.terrapuradf.org.br/

terça-feira, 24 de março de 2015

flor com orvalho da manhã - Brasília - 24 de março de 2015 - foto: Laurez Cerqueira


Quando procuramos com o "eu", nós sonhamos. Quando procuramos pelo "eu", nós despertamos.

Mooji

domingo, 22 de março de 2015

Zazen Yôjinki - A que Estar Atento em Zazen


foto: Lou Gaioto


Zazen significa clarificar a mente e descansar tranquilamente na sua natureza presente. Isso é chamado "revelar a si mesmo" e "manifestar a base verdadeira".

Corpo e mente abandonados, sem apego a formas como sentar e ou deitar. Sem pensar no bem, sem pensar no mal, transcendendo o comum e o sagrado. Além de todos os conceitos sobre ilusão e iluminação, passando através das barreiras enter seres comuns e Budas.

Sem fazer nada, deixe de lado todas as preocupações, desapegando-se de tudo. Não fabrique coisa alguma a partir dos seis sentidos.

Que é este? Seu nome nunca foi conhecido. Não pode ser considerado corpo, não pode ser considerado  mente. Tentando pensar sobre isso, o pensamento se esvai. Tentando falar sobre isso, as palavras somem.

Como um bobo, como um tolo. Tão alto como uma montanha, tão profundo como o oceano. Não mostra seu pico mais elevado nem suas invisíveis profundezas. Brilha sem pensar. 

A fonte é clara em explicação silenciosa.

Ocupando o céu e a terra, seu corpo se manifesta completo e só - uma pessoa de incomensurável grandeza, como se estivesse completamente extinta, cujos olhos não se embaçam por nada, cujos pés não são suportados por nada.

Onde há poeira? Qual é a barreira? Água pura nunca teve frente nem costas, espaço nunca terá dentro nem fora. Clara como cristal e naturalmente brilhante antes de a forma e o vazio se separarem - objetos e a mente em si não têm espaço para existirem.


(Mestre Keizan Jôkin (Japão, 1264-1325)

segunda-feira, 16 de março de 2015

Voto do arrependimento

Foto: Lou Gaioto


Todo o carma prejudicial alguma 
vez cometido por mim

Devido a minha ganância, raiva e ignorância

Nascido de meu corpo boca e mente

Agora de tudo eu me arrependo.

sexta-feira, 13 de março de 2015

SUTRA DO CORAÇÃO DA GRANDE SABEDORIA COMPLETA (Maka Hannya Haramita Shin Gyo)

Foto: Lou Gaioto


Quando Kanzeon Bodisatva praticava em profunda sabedoria completa claramente observou o vazio dos cinco agregados assim se libertando de todas as tristezas e sofrimentos. Oh! Sarishi! Forma não é mais que vazio. Vazio não é mais que forma. Forma é exatamente vazio. Vazio é exatamente forma. Sensação, conceituação, diferenciação, conhecimento assim também o são. Oh! Sarishi! Todos os fenômenos são vazio-forma, não nascidos, não mortos, não puros, não impuros, não perdidos, não encontrados assim é tudo dentro do vazio. Sem forma, sem sensação, conceituação, diferenciação, conhecimento; Sem olhos, ouvidos, nariz, língua, corpo, mente, sem cor, som, cheiro, sabor, tato, fenômeno. Sem mundo de visão, sem mundo de consciência, sem ignorância e sem fim à ignorância, sem velhice e morte e sem fim à velhice e morte. Sem sofrimento, sem causa, sem extinção e sem caminho. Sem sabedoria e sem ganho. Sem nenhum ganho. Bodisatva devido à Sabedoria Completa. Coração-mente sem obstáculos. Sem obstáculos, logo sem medo. Distante de todas as delusões, Isto é Nirvana. Todos Budas dos três mundos devido à Sabedoria Completa obtém Anokutara San Myaku San Bodai. Saiba que Sabedoria Completa é expressão de grande divindade, expressão de grande claridade, expressão insuperável, expressão inigualável, com capacidade de remover todo o sofrimento. Isto é verdade, não é mentira! Assim, invoque e expresse a Sabedoria Completa, invoque e repita: Gya-te gya-te Ha-ra gya-tei Hara so gya-tei Bo-ji-sowa-ka Sutra do Coração da Grande Sabedoria Completa.

domingo, 8 de março de 2015

Escondido o bem, o mal se revela vitorioso

foto: Lou Gaioto


Você se conhece?

É preciso cuidado. Buda dizia que a mente humana deve ser mais temida do que cobras venenosas e assaltantes vingadores


O carnaval passou, mas ainda continua.

Há carros alegóricos desfilando pelas ruas, com policiais e bandidos, traficantes e perdidos.

Há fantasias remendadas de plumas e brilhos nas pessoas que se emplumam para defender o indefensável.

O roto fala do rasgado.

Imaginam façanhas que se tornam vergonhosas artimanhas.

Acham-se salvadores da pátria. Mas é a pátria que nos salva a todos.

Hitler se achava um homem bom — queria a pureza da raça. Exterminador brutal, representante de uma grande parte da sociedade de sua época. Vergonha.

E muitos se calaram. Porque “não era comigo”. Até que venham bater à sua porta e, então, será tarde demais.

Os homens de barbas e capuzes negros que degolam e queimam pessoas em nome da fé e do estado — será que eles se consideram errados? Será que se acham salvadores do mundo? Quebrando obras de arte, patrimônio da humanidade?

É preciso cuidado.

Cuidado de cuidar com respeito e dignidade.

Buda dizia que a mente humana deve ser mais temida do que cobras venenosas e assaltantes vingadores. Você observa sua própria mente? Você se conhece e reconhece as manobras da politicagem mental, física e social?

É preciso acordar, despertar. Compreender as razões pelas quais as notícias nos são passadas. Regionais, nacionais, internacionais.

Há tanta gente boa no mundo.

Há tantos projetos que deram certo, que dão certo e nunca sabemos.

Escondido o bem, o mal se revela vitorioso.

Cada pessoa procurando pelos erros e faltas alheios. Nos telhados de vidro. No grande telhado de vidro que nos cobre a todos, em todo o planeta. Jogamos fezes e lixo para o alto, caem sobre nós mesmos.

Mas há flores e fragrâncias.

Há idosos e crianças felizes.

Há pessoas comprando nas lojas alimentos, roupas, automóveis, flores, presentes, encantamentos. Há quem não apertou o gatilho.

Há o policial que ajudou o bebê a nascer e impediu um crime. Você sabia que a polícia existe para nos proteger?

Alguém noticiou as boas ações dos bombeiros, dos militares, dos policiais, dos políticos, dos líderes, dos professores, dos médicos, dos religiosos, das mulheres, dos homens, das crianças, dos adolescentes, dos idosos?

Gente. Somos gente e somos bons. Podemos ficar envenenados pela ganância, raiva e ignorância. Por outro lado, podemos nos curar com a compreensão clara e o discernimento correto.

Queremos o bem, o bem de todos os seres. Logo, temos de incluir e de nos unir — não para impedir, atrapalhar, ferir, queimar, mas para construir uma realidade que mostre todas as suas faces.

Sem fantasias, sem máscaras.

O carnaval passou.

Vamos deixar passar o carro fantasmagórico dos ódios e rancores.

Vamos cantar a possibilidade de cuidar e reparar sem parar o fluxo contínuo e puro das ações que beneficiem todos os seres.

Mãos em prece.

Monja Coen (Jornal O Globo)