sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Pensamento Correto











(cont. do Caminho Óctuplo)

O Pensamento Correto é muito semelhante. Todos nós temos as nossas opiniões e estamos muito apegados a elas. Gostamos ou desgostamos intensamente. Apegamo-nos, também, à nossa condição e situação. "Sou uma mulher." "Sou homem." "Sou Zen Budista"." "Acredito em Jesus." "Sou americano." "Sou japonês." Quando nos agarramos a tais condições, ficamos completamente incapacitados de nos conectar com esse mundo e com todos os seres. Só conseguimos ver este mundinho pequeno do "eu, meu, pra mim" que criamos, e não ajudamos aos outros. Pensamento Correto quer dizer não se apegar a nenhuma visão, não se prender às opiniões, condições e situação, mas manter sempre uma mente-antes-dos-pensamentos que só quer, espontaneamente, ajudar a todos os seres. Nossas Regras do Templo trazem esse ponto à mente quando dizem: "Não se apegue às suas opiniões. Não discuta seus pontos de vista com os outros. Agarrar-se às suas opiniões, bem como defendê-las, significa destruir a sua prática. Deixe de lado todas as suas opiniões. Esse é o verdadeiro budismo". Muito interessantes estas palavras.

Por isso eu digo sempre que, se você estiver pensando, a sua mente e a minha serão diferentes. Se você romper com otos os apegos ao pensamento, a sua mente e a minha serão a mesma. A sua mente-antes-do-pensamento é a sua substância. E assim, a sua substância, a minha substância e a substância desse universo são uma só substância. Contudo, esse ponto é antes do pensar. Se você atinge essa mente-antes-do-pensamento, a sua mente será clara como o espaço. Aí você percebe que você é idêntico a todos os seres, e o verdadeiro pensamento pode aparecer por si mesmo. Você não mais acolhe pensamentos de desejo egoísta, má vontade ou ódio. Isso se chama sabedoria, ou, então, Pensamento Correto.

(Mestre Zen Seung Sahn - A Bússola do Zen)
Foto: Lou Gaioto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Paz

Muitos problemas que estamos  enfrentando é da nossa própria criação. E aqui há uma grande contradição, porque ninguém quer um problema, ma...