sexta-feira, 8 de maio de 2015

Orações budistas

Alimentando a felicidade
 
foto: Alice Kohler

Meus recursos para praticar são minha própria paz e alegria.

Eu prometo cultivá-las e nutri-las com mente alerta diária.

Aos meus ancestrais, família, gerações futuras e a toda a humanidade, prometo praticar bem.

Sei que na minha sociedade há inúmeras pessoas sofrendo, afogadas no prazer sensual, inveja e ódio.

Estou decidido a cuidar de minhas próprias formações mentais, a aprender a arte de escutar com atenção e de usar uma linguagem bondosa, a fim de fomentar a comunicação e o entendimento e ser capaz de aceitar e amar.

Praticando as ações de um bodhisattva, prometo olhar com olhos de amor e coração de compreensão.

Prometo ouvir com mente esclarecida e ouvidos de compaixão, levando paz e alegria para a vida das outras pessoas, iluminando e aliviando o sofrimento dos seres vivos.

Estou ciente de que a ignorância e as percepções erradas podem transformar este mundo num inferno abrasador. Prometo trilhar sempre o caminho da transformação, produzindo compreensão e gentileza amorosa. Quero ser capaz de cultivar um jardim de consciência desperta.

Embora haja nascimento, doença, velhice e morte, nada mais preciso temer, já que tenho agora um caminho de prática.

É grande felicidade viver em estabilidade e liberdade, tomar parte no trabalho de aliviar o sofrimento alheio, o modo de vida de budas e bodhisattvas.

Em cada momento fico repleto de profunda gratidão.

(Thich Nhât Hanh - A Energia da Oração)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Combatendo a resistência

Um profissional Certa vez, alguém perguntou a Somerset Maugham se ele  escrevia segundo um horário ou somente quando lhe vinha a  ins...